Salvador - 20 de junho de 2018
11 de junho de 2018 - 09:16

ACB faz aposição floral em homenagem aos heróis de Riachuelo

 

Foto: Hitanez Freitas

A Associação Comercial da Bahia realizou na manhã desta sexta-feira (08), a tradicional cerimônia de aposição floral em homenagem aos combatentes da Batalha do Riachuelo. Com a presença de empresários e militares, o presidente Adary Oliveira, acompanhado pelo Almirante Almir Garnier Santos, repetiu o gesto pelo 144º ano consecutivo.

“O ato que estamos presenciando é para que nunca se apaguem da memória os feitos heroicos dos brasileiros comandados por Joaquim Marques Lisboa, Almirante Tamandaré, Patrono da Marinha do Brasil. Assim, os empresários da ACB colocam-se ombro a ombro com os militares da Marinha, na celebração desta data histórica”, discursou o presidente.

Ocorrida em 11 de junho de 1865, a Batalha do Riachuelo é considerada por historiadores como a mais importante durante a Guerra do Paraguai, principalmente pelo seu significado político, ao garantir a soberania do território nacional, afastando o desejo de invasão e expansionismo do país vizinho.

“Lembramos que a Província da Bahia esteve presente na Guerra do Paraguai e que a maioria dos heróis da Batalha do Riachuelo eram baianos. Por este motivo, os empresários da mais antiga instituição empresarial das Américas ergueram este Monumento a Riachuelo. A pedra fundamental foi colocada em 27 de março de 1872 pelo Imperador Dom Pedro II e o Monumento foi inaugurado em 23 de novembro de1874, apenas nove anos decorridos da Batalha”, recordou Adary Oliveira.

A história conta que foi durante a Guerra do Paraguai quando mais se estreitaram os laços e parcerias entre a Associação Comercial da Bahia e a Marinha do Brasil. Durante e após o conflito, a ACB ofertou assistência às famílias dos militares enviados ao teatro de operações. A própria sede da Associação serviu como casa de recuperação para militares feridos na guerra.

“Por tudo isso, a Marinha do Brasil agradece a esta homenagem. É um exemplo de virtude que precisa ser exercitado por todos, militares, empresários e todos os cidadãos. Tenho a certeza que, assim como eu, todos os Almirantes que passarem por este Distrito se sentirão honrados com este evento simbólico”, agradeceu o Almirante Almir Garnier Santos.

Sobre o monumento

De acordo com o presidente do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia, Eduardo Morais de Castro, o monumento à Riachuelo foi erguido na então Praça do Comércio, que depois ficou também conhecida como Praça Riachuelo. Com seu estilo neoclássico, o monumento tem relacionadas em sua coluna as batalhas travadas pelos brasileiros na Guerra da Tríplice Aliança, com destaque para a do Riachuelo. No pedestal, esculpidas em bronze, estão as armas do Império e, em seu topo, encontra-se o “Anjo da Vitória”, inspirado nas esculturas das vitórias gregas no mundo antigo.

Ainda na sua base, o monumento tem gravado o reconhecimento do povo baiano: “Aos voluntários da Pátria, Exército e Armada Imperial, em memória das vitórias alcançadas no Paraguay”.

 

Texto: Antônio Nykiel

Deixe seu comentário
Equipe Responsável
Revistas