Salvador - 19 de novembro de 2017
04 de setembro de 2017 - 09:38

Em visita a ACB, Cláudio Tinoco apresenta ações do Salvador 360 voltadas ao Centro Antigo

Eduardo Morais de Castro Membro Nato do Conselho Superior, Cláudio Tinoco Secretário Municipal de Cultura e Turismo de Salvador, Luiz Fernando Studart Ramos de Queiroz Presidente ACB, José Pedro Daltro Bittencourt Diretor 2º Secretário ACB

O secretário de Cultura e Turismo da cidade de Salvador, Cláudio Tinoco, visitou a Associação Comercial da Bahia nesta quinta-feira, 31/08, quando participou de Reunião de Diretoria da casa. Durante a visita, o gestor apresentou detalhes do quarto eixo do Programa Salvador 360, que inclui ações voltadas ao bairro do Comércio.

Tinoco falou que serão 40 ações de requalificação urbanística na região do Centro Histórico, como a avenida Sete de Setembro, o Terreiro de Jesus e praça Castro Alves, dentre outros locais. Um plano de mobilidade também será desenvolvido para que os acessos aos locais no Centro Histórico sejam mais rápido aos visitantes e frequentadores.

As quatro intervenções principais deste pacote devem ter os editais para início das obras lançados ainda este ano. A primeira deve ser a requalificação da Avenida Sete de Setembro, entre o Campo Grande e a Praça Castro Alves.A implantação do Museu da História da Cidade e do Arquivo Público Municipal, na Praça Cairu, e as reformas dos trechos de orla de Stella Maris-Praia do Flamengo-Ipitanga e Barra-Ondina completam a lista das principais ações de infraestrutura.

O secretário ressaltou que também estão previstos investimentos em sinalização turística, segurança, capacitação, marketing e monitoramento. Uma iniciativa destacada pelo secretário é a elaboração de um plano estratégico de marketing turístico, por meio do qual serão desenvolvidas ações de promoção da capital baiana.

“Entre 2015 e 2016, o fluxo no aeroporto de Salvador reduziu 16,6% – passando de 9 milhões para 7,6 milhões. A indústria hoteleira também registrou redução da taxa média de ocupação no período”, disse. Tinoco informou que a meta de visitantes ainda não foi fechada. “Estamos trabalhando isso no nosso planejamento estratégico. Queremos  apresentar uma meta realística, não associada à conjuntura econômica”, pondera.

Outro plano desta quarta fase do Salvador 360 pretende trazer ocupação dos casarões na região. De acordo com Tinoco, até 2020, cerca de 500 casarões que estão em condições precárias possam ser revitalizados e sirvam de moradia.“Queremos que cerca de mil novas moradias sejam implantadas nessa fase do programa. É um incentivo para que os baianos possam morar no Centro Histórico”, afirma Tinoco.

Através de ocupação de prédios desocupados na região do Comércio, a expectativa é que até 2020, cerca de 80% do funcionalismo municipal esteja alocado no bairro.

Como avaliou o presidente da ACB Luiz Fernando Studart Ramos de Queiroz, as expectativas são as melhores em relação as intervenções apresentadas para a região do Comércio. “A prefeitura tem demonstrado governança e estratégia nas ações apresentadas para recuperação do Centro Antigo de Salvador. Trata-se de uma filosofia bem avançada. Impulsionar um importante vetor econômico de Salvador, que é o turismo, associado com seu maior patrimônio, que é a cultura”, elogiou o presidente.

Deixe seu comentário
Equipe Responsável
Revistas