Salvador - 19 de novembro de 2017
14 de novembro de 2017 - 11:04

Google vai abrir sede em Salvador, que é a sede da Amazônia Azul

Anúncio foi feito durante o III Fórum Internacional de Gestão de Baías, promovido pelo CORREIO Sustentabilidade

Eduardo Athayde, diretor da WWI Brasil durante a primeira palestra do III Fórum Internacional de Gestão de Baías (Foto: Gabriela Cruz/CORREIO)

Em breve o Google pode ter uma sede institucional em Salvador, a sede da Amazônia Azul. Já existe uma articulação internacional em curso para isso envolvendo a empresa, que é uma gigante da tecnologia e o Worldwatch Institute (WWI), uma organização voltada para a preservação ambiental de todo o planeta. O anúncio foi feito hoje (13) pelo diretor do WWI Brasil Eduardo Athayde na palestra que abriu o III Fórum Internacional de Gestão de Baías, realizada na sede da Fecomércio-BA, localizada na Avenida Tancredo Neves, em Salvador.

Durante a palestra, Athayde reforçou a necessidade de redescobrir e repensar a Baía de Todos os Santos, para assim atrais novos investimentos para a região e cobrou a criação de uma agência de gestão da Baía de Todos os Santos com o objetivo de coordenar o desenvolvimento sustentável da área.

“Hoje, chega um investidor com R$ 200 milhões aqui e não sabe quem procurar para poder fazer esse investimento. Tem uma perda de tempo e na economia atual perder tempo é perder competitividade”, justificou.

Athayde fez assim, eco ás reivindicações para um plano diretor voltado ao desenvolvimento da Baía de Todos os Santos. Essas cobranças foram feitas por representantes do empresariado baiano que se manifestaram na abertura do fórum, a exemplo do diretor da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Angelo Calmon Sá Junior, e Kelsor Fernandes, vice-presidente da Fecomércio-BA.

Adary Oliveira, presidente da Associação Comercial da Bahia (ACB), lembrou em sua fala que tudo que a Baía de Todos os Santos tem hoje, incluindo os portos e a própria Base Naval de Aratu, foi feita sem planejamento e sem visão estratégica.

Antonio Carlos Júnior, presidente da Rede Bahia durante abertura do fórum promovido pelo CORREIO Sustentabilidade
(Foto: Gabriela Cruz/CORREIO)

A segunda palestra do fórum foi feita pelo capitão de mar e guerra Camilo Souza, da Marinha do Brasil. Ele apresentou o programa Promar, que desenvolveu o conceito de Amazônia Azul. Ele chamou a atenção para o fato de que a Amazônia Azul tem tantas riquezas quanto a Amazônia Verde, porém essas riquezas estão inexploradas e escondidas.

Ele citou como exemplo que 90% da produção de petróleo brasileira está no mar, bem como 90% do comércio exterior do Brasil é feito através do mar. Disse também que só se reserva o que se conhece e por isso o programa inclui ações de pesquisas acadêmicas em parceria com as principais universidades brasileiras.

Camilo Souza, capitão de mar e guerra da Marinha do Brasil, falou sobre as riquezas da Amazônia Azul
(Foto: Gabriela Cruz/CORREIO)

O fórum prossegue agora com um painel em que se discute as oportunidades de investimentos na Bahia de Todos os Santos. Em seguida, será debatido o turismo na região.

O III Fórum Internacional Gestão de Baías é uma realização do CORREIO Sustentabilidade, que conta com o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador, apoio da Odebrecht, Mais Belas Baías do Mundo, Marinha do Brasil, Lide, Associação Comercial da Bahia, Fecomércio-BA e WWI.

Fonte: Jornal Correio da Bahia.

Deixe seu comentário
Equipe Responsável
Revistas