home

Bahia fora do horário de verão que pode acabar nacionalmente

Pelo sexto ano, a Bahia não vai adotar o horário de verão, que pode chegar ao fim em todo o Brasil

  • 25 de setembro de 2017 - 09:41

Por Antônio Márcio

Pelo sexto ano consecutivo, segundo o Governo, a Bahia não vai aderir ao horário de verão em 2017, que tem previsão para começar no dia 15 de outubro.  A última vez que o Estado adiantou os relógios no verão foi em 2011, após oito anos sem participar.  O objetivo era estimular o uso racional e adequado da energia elétrica. Instalado no país desde 1931, o horário pode acabar este ano em todo o Brasil.

O Governo Federal está avaliando se a medida será feita ou não neste ano. A principal explicação é que a economia de energia vem caindo ano após ano, com mudanças no padrão de consumo da população, e por isso, não compensaria mais adiantar os relógios em uma hora. A avaliação é feita desde o início de agosto por um grupo de trabalho da Casa Civil, após determinação do Conselho de Monitoramento do Setor Elétrico, vinculado ao Ministério de Minas e Energia (MME).

Em uma ata de reunião realizada no dia 03 de agosto de 2017, ATA da 183° reunião, em Brasília-DF, pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Secretaria de Energia Elétrica (SEE/MME), relataram o trabalho realizado conjuntamente pelas instituições contemplando o aprofundamento dos estudos sobre a efetividade do Horário de Verão, atendendo à recomendação da 178ª reunião do CMSE. Conforme informado, tendo em vista as mudanças no perfil e na composição da carga, que vêm sendo observados nos últimos anos, os resultados dos estudos convergiram para a constatação de que a adoção desta política pública atualmente traz resultados próximos à neutralidade para o consumidor brasileiro de energia elétrica, tanto em relação à economia de energia, quanto para a redução da demanda máxima do sistema.

Desta forma, o MME encaminhará o assunto à Casa Civil para avaliação da pertinência da manutenção do Horário Brasileiro de Verão como política pública nos próximos anos, considerando a influência nos demais setores da sociedade. O ONS deverá encaminhar ao MME relatório técnico que contemple as avaliações realizadas e suas respectivas conclusões, conforme relatado ao CMSE. Deliberação: O ONS deverá encaminhar ao MME nota técnica que contemple as avaliações realizadas sobre a aplicação do Horário Brasileiro de Verão e suas respectivas conclusões, conforme relatado ao CMSE.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério de Minas e Energia (MME) nos últimos anos, o Brasil economizou pelo menos R$ 1,4 bilhão desde 2010 por adotar o horário de verão. Segundo números já divulgados, entre 2010 e 2014, o aproveitamento da luz do sol resultou em economia de R$ 835 milhões para os consumidores – média de R$ 208 milhões por “temporada”.

Fonte: Jornal Tribuna da Bahia

Comentários

Equipe responsável

  • Maiara Chaves de Oliveira
    Secretária Executiva

    Maiza Almeida
    Secretária Executiva
  • www.acbahia.com.br
    presidencia@acbahia.com.br
    secretariadadiretoria@acbahia.com.br
    comissoestematicas@acbahia.com.br
    71 - 3242 4455
    71 - 99964 5725

Galeria de Fotos

  • Ops! Por hora não há galeria de fotos publicadas.
Outras Galerias

Vídeos

  • Ops! Por hora não há vídeos publicados.
Assistir todos