home

Coletivo inspira o mundo com restaurações de casa a baixo custo

Coletivo equatoriano Al Borde estará em Salvador para o ArquiMemória 5, evento de arquitetura

  • 22 de novembro de 2017 - 12:36
‘Casa en construccíon’ é um dos projetos do coletivo Al Borde, que prega a ideia do “fazemos com pouco” na reforma e restauração de espaços (Foto: Divulgação)

Entre os dias 27 de novembro e 1º de dezembro, Salvador vai receber o principal encontro sobre preservação do patrimônio edificado do Brasil, o ArquiMemória 5. Um dos principais nomes a compor o evento é do italiano Andrea Bruno, consultor da Unesco em Restauração e Conservação do Patrimônio Histórico e Cultural desde 1974, que será um dos palestrantes. O premiado coletivo de arquitetos equatorianos Al Borde também está confirmado. Eles serão representados pelo arquiteto David Barragán, que realiza uma conferência de abertura no Teatro Castro Alves, no dia 27. Barragán vem compartilhar experiências vivenciadas em Quito, no Equador, especialmente o projeto “Casa em Construção”, estratégia inovadora de restauração e refuncionalização de uma casa do Centro Histórico, onde funciona a sede do Al Borde. A recuperação da casa é feita com baixo custo, uso consciente dos recursos locais e material reciclado.

Foto: Divulgação
A ‘Casa en Construccíon’ do coletivo Al Borde em Quito é um exemplo do trabalho de restauração e reaproveitamento (Foto: Divulgação)

O coletivo, fundado em 2007 pelos arquitetos David Barragán e Pascual Gangotena, segue a linha do “fazer muito com pouco”. Os projetos do grupo sempre buscam impulsionar o desenvolvimento local e a inovação social. O grupo, que atualmente é formado por Barragán, Gangotena, Marialuisa Borja e Esteban Benavides, Al Borde recebeu diversos prêmios e reconhecimentos, entre eles o Prêmio de Projeto do Ano do Museu de Design de Londres (2015), Prêmio Global para Arquitetura Sustentável, da LOCUS Foundation, em Paris (2013) e o Prêmio de Arquitetura Schelling, de Karlsruhe, Alemanha (2012).

O projeto já recebeu diversos prêmios internacionais, com destaque para o Prêmio “Panorama Ibero-americano de Obras” da X Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo, realizada em São Paulo, em 2016, e o Prêmio Lafarge Holcim Acknowledgement America Latina, da Lafarge Holcim Foundation, em 2014.

Foto: Divulgação
O uso de placas de vidro permite que a casa receba a luminosidade do dia com economia de energia (Foto: Divulgação)

O coletivo se prepara para lançar, em conjunto com dupla composta por Katerina Kliwadenko, jornalista chilena, e Mario Novas, arquiteto espanhol, o documentário “Hacer Mucho con Poco” sobre a arquitetura do Equador. A ideia do doc é a mesma que rege o grupo: construir, reformar e restaurar aproveitando recursos disponíveis.

Além da ‘Casa em construccíon’, outro bom exemplo do trabalho deles é uma casa que construíram onde antes era um estábulo, nas imediações de Mocha, cidade dos Andes equatorianos. O morador, um dos herdeiros do sítio onde ficava o estábulo não fazia ideia de que poderia morar no lugar onde as vacas da família dormiam. O local foi restaurado pelo coletivo de arquitetos.

O evento
Com o tema “O global, o nacional e o local na preservação do patrimônio”, o ArquiMemória 5 é realizado pelo IAB-BA, Instituto de Arquitetos do Brasil, departamento da Bahia, e pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), com apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Governo do Estado da Bahia, CAPES, CNPq, CAU-BR e CAU-BA. Informações sobre inscrições e programação completa estão disponíveis no site do evento.

Foto: Divulgação

O italiano Andrea Bruno, consultor da Unesco em Restauração e Conservação do Patrimônio Histórico e Cultural desde 1974, será um dos palestrantes (Foto: Divulgação)

Sob coordenação de Nivaldo Andrade Junior, arquiteto baiano, recém-eleito presidente nacional do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), o evento coincide com a celebração de importantes instituições do patrimônio cultural. Não por acaso, a abertura do ArquiMemória 5 será no Teatro Castro Alves (TCA), a mais importante casa de espetáculos do estado e marco da arquitetura moderna em Salvador, recentemente tombado pelo IPHAN, que completa 50 anos em 2017. Também serão festejados os 80 anos de institucionalização da política de preservação do patrimônio cultural no Brasil, a partir da criação do atual Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e os 50 anos do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), órgão estadual de preservação do patrimônio cultural baiano.

O ArquiMemória 5 faz parte da programação preparatória para o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, o maior evento mundial da arquitetura, a ser realizado no Rio de Janeiro em 2020 e deve reunir cerca de 15 mil profissionais. O congresso acontece a cada três anos, sendo a quarta vez na América Latina e a primeira vez no Brasil. A última edição na América Latina foi em 1978, no México. “O maior desafio, no entanto, não é preparar celebrações e organizar eventos, mas sim resgatar a dimensão social da arquitetura. Boa parte da população brasileira desconhece a importância do arquiteto e urbanista na melhoria e qualificação dos espaços que utilizamos todos os dias”, conta Nivaldo Andrade.

Foto: Divulgação
Coletivo de arquitetos Al Borde, do Equador, participá da abertura do encontro, que acontece no Teatro Castro Alves  (Foto: Divulgação)

Convidados nacionais e internacionais
Estão confirmados para o evento nomes referenciais da arquitetura e do restauro, como os italianos Andrea Bruno e Marco Dezzi Bardeschi, o alemão Alexander Schwarz, o argentino Ramon Gutiérrez, entre outros conferencistas convidados.  Os desafios da preservação do patrimônio dos séculos XX e XXI será abordado nas palestras realizadas pela Diretora Regional de Cultura do Alentejo (Portugal), Ana Amendoeira, pelo Subdiretor de Patrimônio Mundial do INAH – Instituto Nacional de Antropologia e História do México, Francisco Vidargas, e pelo Professor Flávio Carsalade, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que foi o responsável pela recente inscrição do conjunto arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer em Belo Horizonte, na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco. A professora catedrática de restauro arquitetônico da Universidade de Nápoles, Renata Picone, abordará o tema da acessibilidade universal no sitio arqueológico de Pompéia.

Lançamentos e Exposição 
Durante o evento serão lançados mais de 20 livros, de autores do Brasil, Alemanha, México e Itália. No dia 30/11, será lançado o livro “A cidade-atração: a norma de preservação de áreas centrais no Brasil dos anos 1990”, da arquiteta e professora da Ufba Márcia Sant’Anna. Mais de 40 projetos selecionados serão expostos no salão do Sheraton da Bahia Hotel. No local, acontecerão sessões de apresentação dos trabalhos expostos e debates.

Fonte: Jornal Correio da Bahia.

Comentários

Equipe responsável

  • Maiara Chaves de Oliveira
    Secretária Executiva

    Maiza Almeida
    Secretária Executiva
  • www.acbahia.com.br
    presidencia@acbahia.com.br
    secretariadadiretoria@acbahia.com.br
    comissoestematicas@acbahia.com.br
    71 - 3242 4455
    71 - 99964 5725

Galeria de Fotos

  • Ops! Por hora não há galeria de fotos publicadas.
Outras Galerias

Vídeos

  • Ops! Por hora não há vídeos publicados.
Assistir todos