home

Pelourinho vai ganhar Casa do Carnaval, com memorial da festa

  • 22 de agosto de 2017 - 10:37

(Foto: Andrea Farias/Arquivo CORREIO)

Salvador vai ter Carnaval o ano todo. Pelo menos essa é a ideia da Casa do Carnaval, que deve ser instalada na Casa do Frontispício, na Praça da Sé. O imóvel está sendo restaurado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e será cedido à prefeitura para implantação do projeto. O equipamento faz parte das ações do quarto eixo do Salvador 360, o do Centro Histórico, lançado nesta segunda-feira (21), no Fera Palace Hotel.

Segundo o secretário municipal de Turismo (Secult), Claudio Tinoco, o projeto final da Casa ainda está em fase de discussão, mas a ideia é que ele funcione como um espaço de memória.

“A gente quer oferecer essa experiência a todos, com interatividade, e que traga essa pessoa para a atmosfera do Carnaval, sem estar no período carnavalesco propriamente dito”, explica Tinoco.

O local vai ser um equipamento promocional da festa. “Não é um museu, mas será uma referência histórica, de memória da festa. É um equipamento que poderá servir de tudo que o Carnaval representa de maneira permanente. Desde o conteúdo do Carnaval até produção, planejamento e evolução do evento em si”, completa.

A Casa do Carnaval vai abrigar também um café bar, para receber eventos, encontros e seminários sobre o Carnaval, segundo Tinoco.

Além da Casa do Frontispício, esse eixo do Salvador 360 também garante a requalificação de outros equipamentos da região, como o Terreiro de Jesus, Praça Deodoro da Fonseca (Praça da Mãozinha) e Praça da Inglaterra. “A gente escolheu os logadouros públicos mais significativos desse espaço. A prefeitura não possui espaços internos como o Estado e o Ipac possuem, como as praças do Pelourinho. Nós elegemos logradouros públicos mais significativos, que têm uma presença forte de público e ocupação”, explica o secretário.

O eixo também inclui as requalificações da Avenida Sete de Setembro e da Praça Cayru, que já estão encaminhadas pela prefeitura. Os investimentos serão custeados pela prefeitura e por linhas de crédito. Segundo Tinoco, no caso da Avenida Sete, a obra será realizada com recursos federais do Prodetur, que já teve o contrato assinado e está em fase de elaboração do edital, que deve ser lançado ainda este mês e o contrato deve ser assinado em dezembro.

“A reforma da Praça Cayru está sendo financiada com recursos federais, já foi autorizada e que está em fase de validação do projeto para lançamento imediato do edital de concorrência”, explica o secretário de Turismo.

Ao todo, o eixo tem 40 ações com investimentos de R$ 200 milhões em oito áreas: Incentivos, Intervenções Urbanas, Equipamentos Estruturantes, Mobilidade, Habitação, Regulamentações, Cultura e Gestão.

Inventário
Para definir as ações desse eixo, a prefeitura fez um inventário de todos os equipamentos existentes na região. “O Centro Histórico já possui um acervo muito significativo. Para o programa, fizemos um inventário daqueles equipamentos, mas decidimos implantar os novos equipamentos. Dois já estão bem adiantados que são o Museu da História da Cidade e o Arquivo Público e o Museu da Música”, explica.

No inventário constam os locais religiosos como igrejas e museus, mas também os operados pelo setor privado, como galeria de artes, bares, restaurantes e ateliês.

Mas o eixo Centro Histórico não vai focar apenas nos equipamentos culturais e de turismo, e também tem ações voltadas para habitação e mobilidade. Uma das ações é a entrega de mil unidades habitacionais até 2020. “Tem um componente social muito grande. Esse eixo não tem um aspecto prioritário, é muito integrado, esse é o diferencial do eixo, além das intervenções urbanísticas”, explica.

Haverá ainda intervenções em estruturas de mobilidade da cidade, como os terminais do Aquidabã e Barroquinha, que serão requalificados.

O eixo também propõe a assinatura de um convênio com a Unesco, com intuito de validar as intervenções realizadas no Centro Histórico. “Sabemos que é um patrimônio tombado, que tem projeção mundial. É importante que a gente avance nessa certificação da Unesco, que é algo que não vem evoluindo muito nos últimos anos. Queremos validar essas intervenções, mas também estabelecer uma parceria efetiva e consequentemente poder manter essa abordagem internacional que o Centro Histórico tem”, afirma Tinoco.

Salvador 360
Três eixos do Salvador 360 já foram lançados este ano. Em maio, foi lançado o Salvador Simplifica, que tem como objetivo reestruturar o modelo atual de licenciamento e abertura de empresas, obras e publicidade, promovendo facilidades no atendimento aos cidadãos.

Em junho, a prefeitura lançou o Salvador Negócios, que é destinado ao estímulo para atração de empresas, através de incentivos fiscais e treinamento de mão de obra qualificada, entre outros pontos.

Em julho, foi a vez do Salvador Investe, destinado aos investimentos públicos, que alcança o montante de R$ 3 milhões. Parte do valor a ser investido será captado por meio de concessões e parcerias público-privada (PPPs).

Fonte: Jornal Correio da Bahia.

Comentários

Equipe responsável

  • Maiara Chaves de Oliveira
    Secretária Executiva

    Maiza Almeida
    Secretária Executiva
  • www.acbahia.com.br
    presidencia@acbahia.com.br
    secretariadadiretoria@acbahia.com.br
    comissoestematicas@acbahia.com.br
    71 - 3242 4455
    71 - 99964 5725

Galeria de Fotos

  • Ops! Por hora não há galeria de fotos publicadas.
Outras Galerias

Vídeos

  • Ops! Por hora não há vídeos publicados.
Assistir todos