home

Praias terão novos equipamentos voltados para o lazer e comércio

Serão construídas quadras poliesportivas, ciclovias e quatro quiosques com um novo padrão de comercialização

  • 13 de novembro de 2017 - 12:13

Foto: Reprodução

 

Por Adilson Fonsêca

Ainda dará tempo para se curtir no verão, a nova orla no trecho  de entorno do Farol de Itapuã,  isso porque, com obras já iniciadas, a previsão é de que quatro meses, portanto, no final de fevereiro, o local já  possa ser desfrutado por baianos e turistas. Serão uma quadra poliesportiva, ciclovias e quatro quiosques com um novo padrão  de comercialização, que substituem as antigas barracas de praias que foram retiradas de toda a orla de Salvador, por decisão da Justiça Federal, em 2010.

Há sete anos sem barracas de praias, retiradas por decisão da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), a orla  marítima de Salvador  começou a ser começou a ser requalificada em 2013, com o trecho entre o Porto e o Farol da Barra e posteriormente o Rio Vermelho. E  no Subúrbio Ferroviário, com as modificações feitas nas praias de São Thomé de Paripe e posteriormente na Praia de Tubarão. Agora as ações se voltam para Itapuã e o trecho entre Amaralina e Rio Vermelho, cuja licitação vai ser aberta no próximo dia 20.

Das 532 barracas que existiam nos 50 quilômetros de praias de Salvador, antes de 2010, restaram pouquíssimas na praia de Itapuã, que também serão substituídas por quiosques, atendendo Termo de Ajuste de Conduta (TAC) feito entre a Prefeitura e a Secretaria do Patrimônio da União (SPU)para regulamentar as construções nas praias. Pela proposta da Prefeitura, são 100 quiosques projetados entre o Porto da Barra até a Praia do Flamengo.

Conforme destacou o secretário municipal de Turismo, Cláudio Tinoco,  a proposta é aproveitar ao máximo as características de cada uma das praias da cidade, que tem características e dimensões diferentes entre si, dentro das limitações, que possibilitem intervenções urbanísticas impostas pela legislação federal. Desde quando foi proibida a permanência de barracas de praias na orla de Salvador, por determinação da Justiça Federal, em 2010, a Prefeitura lida com o problema de como tornar a orla atraente e confortável para baianos e turistas.

Única no Brasil

A retirada das barracas e todos os equipamentos de construção fixa ao longo da orla de Salvador, incluindo a região da Cidade Baixa (Itapagipe) e Subúrbio Ferroviário, foi uma decisão da Justiça Federal imposta em 2010, sob a alegação de havia ocupação irregular e contra as normas de proteção ambiental na faixa costeira que é de domínio da União. Salvador foi a única capital penalizada com a ação.

Leia mais na edição impressa do jornal ou na Tribuna Virtual.

Fonte: Jornal Correio da Bahia.

Comentários

Equipe responsável

  • Maiara Chaves de Oliveira
    Secretária Executiva

    Maiza Almeida
    Secretária Executiva
  • www.acbahia.com.br
    presidencia@acbahia.com.br
    secretariadadiretoria@acbahia.com.br
    comissoestematicas@acbahia.com.br
    71 - 3242 4455
    71 - 99964 5725

Galeria de Fotos

  • Ops! Por hora não há galeria de fotos publicadas.
Outras Galerias

Vídeos

  • Ops! Por hora não há vídeos publicados.
Assistir todos